Embriaguem-se

14maio08
“É preciso estar sempre embriagado. Aí está: eis a única questão. Para não sentirem o fardo horrível do Tempo que verga e inclina para a terra, é preciso que se embriaguem sem descanso. Com quê? Com vinho, poesia ou virtude, a escolher. Mas embriaguem-se. E se, porventura, nos degraus de um palácio, sobre a relva verde de um fosso, na solidão morna do quarto, a embriaguez diminuir ou desaparecer quando você acordar, pergunte ao vento, à vaga, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que flui, a tudo que geme, a tudo que gira, a tudo que canta, a tudo que fala, pergunte que horas são; e o vento, a vaga, a estrela, o pássaro, o relógio responderão: “É hora de embriagar-se! Para não serem os escravos martirizados do Tempo, embriaguem-se; embriaguem-se sem descanso”. Com vinho, poesia ou virtude, a escolher”.

Charles Baudelaire

Ontem escolhi o vinho. Sabe, para não sentir o fardo da vida, do tempo e do trabalho. Para deixar de lado um professor chato, surdo e …(como se chama quem fala muito baixo?) de Antropologia. Mesmo que meu vinho não era francês…era Dal Prá, 2 litros por 7 reais, companhias agradáveis e um bar que descobri já estar em Viamão. É, isso que dá um Campus Universitário na divisa com a cidade vizinha.

Tudo isso por quê? “Um homem que só bebe água tem um segredo a esconder de seus semelhantes”.

Amanhã voltarei sóbria.

Anúncios


13 Responses to “Embriaguem-se”

  1. 1 bruno

    gosto muito dessa óptica. nunca confie em alguém que não bebe.

  2. 2 Ricardo

    “…embriaguem-se; embriaguem-se sem descanso”.

    Sobriedade não leva a lugar nenhum, literalmente

  3. 3 Ricardo

    “…embriaguem-se; embriaguem-se sem descanso”.

    Sobriedade não leva a lugar nenhum, literalmente

  4. 4 Tiago Medina

    Eu me embriago de cerveja mesmo!

    beijão
    ps: muito bacana o teu texto

  5. 5 Thales Barreto

    Antes de ver meus feeds atualizados pensei em postar a letra dessa música. quando vi o “tema” do teu post lembrei dessa musica, grata surpresa… ela foi escrita baseada justamente no texto que tu cita… Então… passo a letra inteira e o convite pra escutar essa canção… 🙂 Bjs…

    Embriague-se
    Barão Vermelho

    Composição: Frejat e Rodrigo Santos

    Tudo acaba nisso é a única questão
    Embriagar-se é preciso
    Não importa que horas são

    Não ser escravo do tempo,
    Nas escadarias de um palácio,
    Na beira de um barranco ou na solidão do quarto

    Embriague-se, embriague-se
    De noite ou ao meio dia
    Embriague-se, embriague-se numa boa
    De vinho,virtude ou poesia

    Tudo acaba nisso, é a única questão
    Embriagar-se é preciso
    não importa que horas são

    Pra quem foge, pra quem geme,
    Pra quem fala, pra quem canta,
    pra não ter medo da maldade, pra acordar toda a cidade

    Embriague-se, embriague-se
    De noite ou ao meio dia
    Embriague-se, embriague-se numa boa
    De vinho,virtude ou poesia
    Embriague-se…Embriague-se!

    Pra quem foge, pra quem geme,
    Pra quem fala, pra quem canta,
    pra não ter medo da maldade, pra acordar toda a cidade

    Não ser escravo do tempo,
    Nas escadarias de um palácio,
    Na beira de um barranco ou na solidão do quarto

    Embriague-se, embriague-se
    De noite ou ao meio dia
    Embriague-se, embriague-se numa boa
    De vinho,virtude ou poesia

  6. 6 Luana Duarte Fuentefria

    bom. muito bom!

    mas eu fico com a embriaguez de poesia.

  7. 7 Amanda S.

    Caralho, adoro vinho, tô adorando Baudelaire (culpa tua!) e adorei o texto.
    Só uma crítica: precisa voltar sóbria não, tu me conhece, sabe que eu sou totalmente a favor da embriaguez. A por vinho, cerveja, vodka, felicidade, café, cansaço (aquele bom, de dia produtivo), amor, martini, embriaguez intelectual causada por Baudelaire (ou, puxando a brasa pra Anna, Drummond) e por aula de Ética & Cidadania do professor aquele…

    Esse post melhorou meu dia.
    =*

  8. 8 Anna Fernandes

    Drummond te deixa quase chapada, hô-hô
    eliane, as suas citações em blog ou mesa (degrau) de bar causam mais efeito que o que quer que esteja no copo.

  9. 9 Tiago Fernandes

    Dal Prá? que coisa exótica! assim como bares em Viamão! que maravilha…

    adorei

    🙂

  10. 10 Eliane!

    Tiago, era, na verdade, um boteco desses que vendem até havaianas lá no fundo. mas tem mesinhas de fora que fazem uma mão!

    Ah, Anna, Drummond é mesmo maravilhoso. Ai, lembro do carinha declamando no ônibus hehe isso poderia acontecer mais vezes…

  11. 11 Tiago Fernandes

    Fronzinha
    Tu vem no almoço da escuta, né?

    Anna, que sobrenome bonito! hahahaha

    😉

    :*

  12. 12 Eliane!


    será que vocês são parentes?

  13. 13 Amanda S.

    É, Eliane, tu vem né?
    Please?

    Eu te levo na parada de ônibus depois.
    E se chover, YOU CAN STAND UNDER MY UMBRELLA ELLA Ê Ê Ê!

    =*


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: