Eliane Fronza

Eliane Fronza mora em Porto Alegre, é jornalista, nerd, workaholic e apaixonada pelo que faz. Aqui. Tem muito orgulho de sua monografia. E considera a web sua melhor amiga.

Odeia essas descrições formais, então vai parar por aqui. Não, não vai. Porque desde que leu uma linha de Hakim Bey, encontrou uma ancoragem, ao menos teórica, para seus sonhos piratas. Desde que leu Nietzsche pela primeira vez, acreditou que é preciso ter ainda caos dentro de si, para poder dar à luz uma estrela dançarina. E ela repete: ainda há caos dentro de vós. Desde que ouviu Stairway to Heaven e Brain Damage pela primeira vez, cresceu mais feliz. E ficou mais ainda quando conheceu AC/DC. Viveria só por café, rock and roll, internet, Heineken, amigos e livros. E, às vezes, acredita que só é necessário amor pra viver. Entrou no jornalismo porque acreditava que podia mudar o mundo. Ama a forma, o conteúdo e o excesso. Tem momentos de criatividade transbordante e momentos de sono profundo. Provavelmente, em sã consciência, não escreveria nada disso,colocaria aqui uma citação de Camus, Pessoa ou uma letra de alguma de suas bandas preferidas.



4 Responses to “Eliane Fronza”

  1. É Dona Eliane em sã consciência nem sairíamos de casa. As melhores coisas que fiz foram em estado de graça e quando meu pragmatismo e falso puritanismo estavam de férias.
    Amei essa tua descrição, ótima como a senhorita.
    Tô lendo As dores do mundo do Schopenhauer, quem me presenteou disse que iria mudar a minha vida, pra ser franca o primeiro impulso foi cortar os pulsos, o segundo foi dar risada do capítulo sobre as mulheres, mas agora já me acostumei com ele e o cara é incrível. Tenho que admitir que me sinto tão pequena como ser humano.
    Em contraponto me fez ver que temos que nos dar valor, nos levar a sério e dar risada de nós mesmo, afinal alguém já disse que a luta real é interna.
    Tudo isso só pra dizer que amo a foma como tu escreves!

  2. Eliane Fronza é uma pessoa que vejo bem pouco. Apenas quando o acaso permite. Mas, a impressão que fica é a melhor. Ela é uma pessoa muito legal. =)

  3. 3 Gisele Moro

    A Eli concentra toda a inteligência da família.
    Ela é minha prima, mas essa ligação de parentesco poderia ser irrelevante, se junto a ela não existisse uma ligação baseada no amor incondicional que se pode ter por pessoas como a “Ili”.
    Ela é minha prima, mas bem mais do que isso, é minha amiga mais antiga. Dessas amigas que compartilham tudo ou quase tudo da vida da outra, dessas que trocam alfinetadas e puxoes de cabelo.
    Hoje mesmo eu estava lembrando das brigas que fazíamos quando éramos crianças, e das vezes que nos desentendemos e passamos até semanas sem nos falarmos. E hoje mesmo lembrei novamente da importância que ela tem pra mim.
    Quase tudo nela é admirável, as manias, os dramas, os seus momentos de euforia, seus insights…é isso, eu te admiro muito, por tudo o que tu foi, é e será?

    Beijos, Pinky. 😛


  1. 1 Pirate Bay, jornalismo e cultura livre « Baixa Cultura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: